Médicos vão ás ruas

Médicos vão ás ruas

Classe médica realizou manifesto buscando mais investimentos para a saúde pública. Durante a caminhada foram entregues cartas com as intenções para o secretario o coordenador regional de saúde

Médicos de todo o país realizaram manifestos na quarta-feira (3), para protestar por mais investimentos em saúde e principalmente, contra a vinda de médicos estrangeiros para o Brasil sem a revalidação do diploma pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, o Revalida. Em Passo Fundo o movimento ocorreu ao meio-dia, aonde aos poucos estudantes, médicos e professores foram se reunindo na frente da Faculdade de Medicina da UPF.

Com faixas e cartazes, além de panfletos que eram entregues para a população que assistia, os manifestantes se dirigiram pela Rua Paissandu até a Secretaria Municipal de Saúde, buscando entregar um as cinco principais reivindicações da categoria, como relata a presidente da Ameplan – Associação Médica do Planalto, Sabine Braga Chedid. “Esta manifestação da classe médica vem ao encontro do que a população necessita nesse momento, na verdade o que estamos reivindicando é mais verba e melhor gestão para saúde pública. Existe um projeto chamado Saúde +10 que nós estamos apoiando, que diz que 10% da receita nacional seja aplicada na saúde. Então diante das mobilizações como um todo de toda a população e desta mobilização a nível nacional da classe médica o governo não pode continuar cego e surdo para as necessidades da população.